ARQUIVOS TIPO ATLAS

ANGIOQUERATOMA

Angiokeratoma

ANGIOKERATOMA

Autor: Nelson Guimarães Proença

Inserida em: 02/02/2018


CASO 1

 O primeiro caso que apresentamos é de uma mulher, com 47 anos de idade, que apresenta uma mancha vinhosa na perna desde o nascimento. Quatro dias antes da consulta houve uma pancada no local, dolorosa, mas que quase nada sangrou. Surgiram, porém, algumas escoriações. Por estar preocupada com uma possível infecção, procurou fazer a consulta. Foi encontrada uma placa vermelho escura de contornos irregulares, superfície áspera (queratósica). Alguns pontos traumatizados e com pequenas crostas hemáticas. Este caso é de angioqueratoma circunscrito.







CASO 2

O caso que a seguir é de uma menina de onze anos foi consultada por apresentar mancha na perna, surgida quando tinha nove anos de idade. A mancha tem crescido lentamente. Ocasionalmente sente prurido, mas somente quando fricciona a lesão (está com o mau hábito de fazer fricção, com alguma frequência). Trata-se, portanto, de um angioqueratoma solitário.

O exame histopatológico mostrou o resultado a seguir descrito: “os cortes mostram pele que exibe epiderme com acantose, hipogranulose e hiperqueratose. Na derme há proliferação de capilares, que estão ectasiados e congestos, localizados logo abaixo da epiderme.”











Comentários

Há uma questão de nomenclatura, em angioqueratomas, que é também uma questão conceitual. Nem sempre se faz a distinção do tipo de angioqueratoma, mas é preciso distinguir o angioqueratoma solitário do angioqueratoma circunscrito. Este último é congênito, enquanto que, aquele, é adquirido. É bastante provável que o angioqueratoma solitário surja em consequência de trauma, passando então a crescer lentamente. A literatura médica registra uma maioria de casos iniciados entre os dez e os quarenta anos de idade. Ao exame clínico, é comum se assemelhar a um nevo pigmentar, ou até mesmo a um melanoma.

O tratamento habitualmente indicado é o cirúrgico. No caso que apresentamos a lesão tem pouco mais de dois centímetros, em uma localização que certamente irá deixar uma cicatriz inestética. Sugerimos que tentasse, inicialmente, a aplicação de laser.


Palavras-chave: Angioqueratoma, Angiokeratoma, Angiokeratoma