ARQUIVOS TIPO ATLAS

ACNE ISOTRETINOINA EXACERBAÇÃO

Acne Isotretinoin flare up

ACNE ISOTRETINOINA

Autor: Nelson Guimarães Proença

Inserida em: 01/02/2018


CASO 1 (36014)

Este caso é de uma jovem adolescente, 17 anos de idade, com uma acne grau II. Tratamento prévio mais tradicional, com antibiótico oral e peróxido de benzoila tópica, não havia trazido resultado satisfatório. Foi iniciada a isotretinoína, 20 mg 2 vezes ao dia. logo a partir do 5º dia teve intensa exacerbação, com aparecimento de pústulas. Foi controlada pela associação de corticosteroide sistêmico, podendo dar continuidade ao tratamento anterior. O resultado após 4 semanas foi muito bom.







CASO 2 (60221)

O paciente é de cor branca, 20 anos de idade, refere ter acne desde os 14 anos. Foi consultado por dermatologista há 2 meses, iniciando seu tratamento e, há 2 semanas, foi acrescentada a isotretinoina. Desde então as lesões se tornaram intensamente inflamatórias, surgindo verdadeiros abcessos. Ao consultá-lo decidimos manter o tratamento já proposto e acrescentar a prednisona oral, 40 mg por dia. houve boa resposta, com desaparecimento do flare up abscedado e com controle da acne.







Comentários

Para bem recomendar e utilizar a isotretinoina, no tratamento da acne, é preciso estar a par dos efeitos secundários da medicação. Há efeitos inevitáveis, como a queilite e a xerodermia, sobre eles o paciente precisa estar bem informado.

Mas há também efeitos inesperados, entre estes a ocorrência de “flare up”. É uma excerbação súbita e intensa, muito desagradável para o paciente, pois surgem pústulas na face, em caráter eruptivo. Ocorre logo na primeira semana de tratamento, podendo ser leve (Caso 1) ou assustadoramente intensa (Caso 2). Em revisão de nossa casuística, feita em 1995, tivemos 3 casos em um total de 150 tratados. Nos vinte anos seguintes a proporção se manteve a mesma, portanto em nossa experiência com isotretinoina esta intercorrência ocorre em torno de 2% dos pacientes tratados.

Das lesões pustulosas do “flare up” é sempre recuperado o Staphtylococcus aureus.

Em tempos passados suspendíamos a isotretinoina, mas atualmente mantemos a medicação e acrescentamos corticosteroides e antibióticos por via sistêmica. Tanto a prednisona como a betametasona tem dado bons resultados, em nossa experiência. Nos últimos anos temos recomendado mais a betametasona oral, iniciando com 2,0 mg diários (os comprimidos contém 0,5mg) e fazendo a redução progressiva da dosagem diária. O controle da erupção pustulosa não tarda, permitindo a continuidade do tratamento.


Palavras-chave: Acne, Isotretinoina, Acne flare up, Isotreinoin, Acne