ARQUIVOS TIPO ATLAS

ACNE COSMÉTICA

Cosmetic acne

ACNE COSMETICA

Autor: Nelson Guimarães Proença

Inserida em: 01/02/2018


CASO 1 (40665)

A paciente tem 21 anos, sua acne se iniciou bem cedo, quando tinha apenas 11 anos de idade. Há três anos se tornou modelo, profissional, tendo ingressado no circuito fotográfico internacional. Nos últimos meses sua acne se tornou um impedimento para conseguir novos contratos, por esta razão tem procurado dissimular o aspecto desfavorável, reforçando a maquilagem. Tem piorado e, inclusive, não consegue mais ocultar as lesões de modo completo, por mais que reforce a cosmética.











Comentários

Acne vulgar representou em nosso consultório privado, de Dermatologia, 7% do total das consultas. Em se tratando de adolescentes, este percentual foi muito maior.

Ao examinar a paciente levamos em conta a presença de: seborreia, comedões brancos, comedões negros, pápulas, pústulas, nódulos, lesões císticas, cicatrizes. Estas lesões se distribuem pela face, dorso e região pré esternal.

As adolescentes, também as adultas jovens, tentam dissimular a acne utilizando cosméticos, provocando maior obstrução da abertura folicular. A acne se agrava e fica então criado um círculo vicioso: mais acne, mais cosmético; mais cosmético, mais acne.

É preciso então incutir autoconfiança na paciente, levando-a a abandonar o uso do cosmético dissimulador. A partir desse momento o tratamento da acne — quase sempre recorrendo à isotretinoina — tem sucesso.


Palavras-chave: Acne cosmetica, Cosmetic acne, Acne cosmetica